Mundo Digital, o “novo normal”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

O século XXI trouxe consigo uma nova revolução, só comparada a anteriores revoluções que alteraram o rumo da civilização humana no passado, foram elas a revolução agrícola, hà cerca de 10.000 anos atrás no período neolítico, e a revolução industrial nos séculos XVIII e XIX. Vivemos atualmente a revolução digital e a nossa civilização nunca mais será a mesma.

Ações que num passado recente nos pareciam ficção científica, tais como falar com um familiar que se encontra a milhares de quilómetros “olhos nos olhos”, hoje são apenas rotinas normais do nosso dia-a-dia.

 Os recursos digitais que temos ao nosso dispor são tantos, que se tornaram nos nossos “cérebros externos”, nos quais guardamos grande parte dos acontecimentos das nossas vidas e que nos possibilitam aceder a todo o tipo de informação, sobre todos os assuntos, possíveis e imaginários, bastando apenas retirar do bolso esse objecto mágico, o Smartphone.

O ano de 2020 ficará, para todo o sempre, gravado nas nossas memórias como o ano da pandemia, mas também, de uma forma não tão explícita, como o ano do boom das tecnologias digitais, um verdadeiro acelerómetro de novos comportamentos.

Nomes como Teams, Skype, Zoom, aulas online, treinos online ou plataformas de streaming, invadiram o nosso quotidiano e possibilitaram-nos uma adaptação menos dolorosa ao dito “novo normal”.

Para termos uma noção das transformações, no que diz respeito a este tipo de mercado, em concreto, a cotação em bolsa da plataforma Zoom, durante a pandemia, subiu tanto que chegou a valer o mesmo que as sete maiores companhias aéreas do mundo, juntas (In: Jornal de Noticias, 22 de maio 2020).

Todas estas transformações, que sofreram uma aceleração brutal no ano de 2020, trazem também novas preocupações, mais concretamente em relação aos potenciais efeitos nefastos que podem trazer aos nossos jovens e crianças.

Estudos que retratam comportamentos anteriores a 2020, tais como os relatórios da Pew Research Center (2018) e da Common Sense Media (2019) referidos num artigo recente dos psicólogos Marco Paulino e Rodrigo Dumas-Diniz (in https://lifestyle.sapo.pt, 8 outubro 2020), referem que 45% dos adolescentes estão online constantemente, sobretudo nas redes sociais. Também as crianças entre os 8 e os 12 anos estão em média 5 horas por dia em frente a ecrãs, isto excluindo o tempo dedicado a trabalhos escolares. Estes números terão sofrido, certamente, um grande aumento durante os meses de confinamento.

Existem mesmo estudos que mostram uma relação entre o tempo que os jovens passam nas redes sociais e o surgimento de sintomas de depressão na juventude. Convém referir que o tempo que se passa em frente a ecrãs pode não ser a principal causa do surgimento destes sintomas, mas sim, a forma como as crianças e os jovens o fazem.

Os recursos digitais que temos ao nosso dispor são fantásticos e devem ser utilizados de forma moderada e construtiva. Foram estes recursos que nos permitiram continuar a desenvolver grande parte das nossas tarefas profissionais e não só. Acreditamos que estas transformações irão continuar (e até intensificar-se), num período pós confinamento.

Aulas Online

No que diz respeito à prática de atividade física acompanhada, verificámos que muitos ginásios, clubes, centros de bem-estar ou Boxes de Crossfit, adaptaram-se rapidamente a esta realidade, recorrendo a aulas online como forma de manutenção da sua atividade. Surgiram mesmo novos ginásios, exclusivamente online, com múltiplas ofertas para a prática desportiva em casa.

No que diz respeito às aulas de condição física para seniores, é fantástico o que foi possível fazer utilizando os meios digitais. Durante a pandemia, lecionamos mais de 60 aulas online, inseridas no programa “Mexa-se Melhor” da autarquia de Benavente, para a população sénior, aulas que tiveram mais de 100.000 de visualizações.

As aulas online possibilitaram a criação de uma rotina diária de exercício físico, na qual o comprometimento, entre o professor e os alunos, era tão grande que possibilitou a diminuição do isolamento a que todos estivemos sujeitos.

Foi com base nesta experiência que a APDF, após o período de confinamento, criou um programa específico de aulas online para seniores, intitulado “Eu Consigo, possibilitando assim a manutenção da prática desportiva em total segurança e de uma forma muito fácil de participar, bastando para isso ter um perfil no Facebook.

Os meios digitais, são sem dúvida nenhuma, uma forma do ser humano se adaptar a esta nova realidade, sendo que uma correta, inteligente e moderada utilização irá, certamente, melhorar a nossa qualidade de vida, pois o mundo passou realmente a estar à distância de um clique.

Importa referir, no entanto, que as famílias devem ter sempre em conta que nada substitui as brincadeiras ao ar livre, o contacto com a natureza, a partilha de momentos em locais especiais, o contacto com os outros. Darmos a possibilidade aos nossos filhos de poderem explorar toda a capacidade dos seus corpos, de uma forma livre e espontânea, onde a queda faz parte da aprendizagem, onde o medo nos torna mais prudentes, onde o estar presente (e viver o momento) é mais enriquecedor do que qualquer experiência através dos ecrãs

Conteúdos Artigo

Paleo a treinar

A APDF e a Associação PALEO XXI promovem hábitos de vida saudáveis para todos os portugueses.

Ler Mais »

GAP – O que é?

GAP é uma sigla que significa Glúteos, Abdominais e Pernas. O GAP surgiu nos anos 90, através da ginástica localizada que visa a melhoria da

Ler Mais »

Dia Mundial da 3ª Idade

Vamos comemorar o dia mundial da 3ª idade através da realização de aulas online de exercício físico, e outras atividades

Ler Mais »

Alimentação saudável

Alimentação saudável na infância tem um papel determinante no crescimento e desenvolvimento das nossas crianças e é neste período que se moldam os nossos gostos e preferências alimentares.

Ler Mais »

Quinta Pedagógica dos Olivais

A Quinta Pedagógica dos Olivais, faz um convite para que os mais novos conheçam de perto como funciona o mundo rural. A entrada na Quinta Pedagógica dos Olivais é gratuita!

Ler Mais »

Parcerias

Precisa de Ajuda?